Vidas migrantes: rastros, relatos e travessias psicossociais na Cidade do Rio de Janeiro

Nome do/a aluno/a: Wallace Araujo de Oliveira

Orientador/a: Regina Glória Nunes Andrade

Ano: 2019

Banca: Prof. Dra. Regina Glória Nunes Andrade (Orientadora) Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Prof. Dra. Alexandra Cleopatre Tsallis (Banca Examinadora) Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Prof. Dra. Angela Maria Carneiro Silva (Banca Examinadora) Universidade Federal Fluminense.

Resumo: Esta pesquisa pretende partilhar o acompanhamento de travessias psicossociais de migrantes na cidade do Rio de Janeiro, fundamentando o objetivo de aproximar questões culturais, de memória e subjetividade refletidas nos corpos em questão. Embora se trate de realidades e situações totalmente distintas, tais sujeitos constroem processos de resistência e encontram, apesar de todas as dificuldades, formas próprias de ressignificar a vida, construir novas relações e dinâmicas culturais e políticas que contribuem para seus processos de luta e afirmação de outros modos de ser e estar no mundo. Dadas as percepções, emoções e conjunturas históricas, culturais e sociais, o interesse no estudo em tela parte da necessidade de melhor compreensão de perspectivas inter-relacionadas às narrativas no universo social, partindo de um contexto onde os mesmos transitam e sugerem análise de seu caminhar. Como via de aproximação do tema, o Projeto Vidas Paralelas Migrantes, na realização, desenvolvimento e implantação das “Oficinas de Direitos Humanos e Fotografia” favoreceu à participação em um projeto que visa consolidar uma cooperação multilateral científica entre universidades do Brasil e da França, associando competências interdisciplinares sobre a temática da migração de sujeitos oriundos de meios desfavorecidos, objetiva-se estudar as representações e significações de migrantes em relação ao seu cotidiano, com vistas à compreensão das dimensões sociais, políticas e culturais da vida migrante em interface de linguagens artísticas e imagéticas a partir do olhar e narrativa dos próprios sujeitos. Por meio de fontes diversas e complementares na aproximação do fenômeno em questão, tem-se incorporado instrumentos de reflexão numa prática de pesquisa que tem por principal metodologia a Teoria Ator-Rede.

Link da biblioteca: http://catalogo-redesirius.uerj.br/sophia_web/index.asp?codigo_sophia=265056

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Programa de Pós-graduação em Psicologia Social

Laura Cristina de Toledo Quadros – Coordenadora do PPGPS

Adriana Benevides Soares – Coordenadora Adjunta do PPGPS

ppgps.uerj@gmail.com Tel: (21) 2334-0236 – Fax: (21) 2334-0216

Rua São Francisco Xavier, 524/10º andar, sala 10.009, bloco F – Maracanã, Rio de Janeiro, CEP 20550-013
Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Instituto de Psicologia UERJ

%d blogueiros gostam disto: